Sobre

 “Conforme o Decreto 6.017/07, consórcio público é:

...pessoa jurídica formada exclusivamente por entes da Federação, na forma da Lei no. 11.107, de 2005, para estabelecer relações cooperativas, inclusive a realização de objetivos de interesse comum, constituída como associação pública e natureza autárquica, ou como pessoa jurídica de direitos privado sem fins econômicos”.

 

O Consórcio Intermunicipal da Mata Atlântica - CIMA foi criado em 29 de Julho de 2013 com base na Lei Federal nº 11.107 após um longo processo de articulação entre 11 municípios do Território Litoral Sul/BA sendo eles: Arataca, Buerarema, Camacã, Canavieiras, Itajú do Colônia, Jussari, Mascote, Pau Brasil, Santa Luzia e São José da Vitória e Una.

O Consórcio Intermunicipal da Mata Atlântica, se configura como pessoa jurídica de direito público interno, integrante da Administração Indireta de cada ente federativo que o compõe,  que vem unindo municípios com características e necessidades semelhantes e que compõe o Território de Identidade Litoral Sul, com o objetivo de buscar políticas públicas nas áreas de saúde, educação, assistência social, cultura, segurança pública, entre outros e conseguir uma melhor qualidade de vida para os habitantes dessa região.

O CIMA cobre uma área de 7.320,18 Km² envolvendo 11 municípios com características que se completam e reúne uma população de mais de 160.000 habitantes, tem a sua economia baseada na agricultura, com significativa presença da Cacauicultura com base no sistema Cabruca e Sistema Agroflorestal;

Reúne Três Reservas Federais: REBIO de Una; Parque Serradas Lontras (Arataca e São José); RESEX de Canavieiras.

Duas APAs: APA do Lapão (Santa Luzia) APA Vale das Cascatas. Além de dezenas de RPPNs.

            Os municípios que compõe o CIMA formam um quadro territorial que caracteriza forte vocação para o desenvolvimento rural, sobretudo junto à agricultura familiar, assentamentos de reforma agrária e indígena.

Porém, considerando a riqueza ambiental com suas paisagens e atrativos naturais, servindo como significativo diferencial para o turismo da Costa do Cacau, os municípios membro do CIMA permitem a formação de roteiros que possam consolidar a identidade de uma região com vocação para o desenvolvimento sustentável.

            Os municípios que compõe o CIMA formam um quadro territorial que caracteriza forte vocação para o desenvolvimento rural, sobretudo junto à agricultura familiar, assentamentos de reforma agrária e indígena.

Porém, considerando a riqueza ambiental com suas paisagens e atrativos naturais, servindo como significativo diferencial para o turismo da Costa do Cacau, os municípios membro do CIMA permitem a formação de roteiros que possam consolidar a identidade de uma região com vocação para o desenvolvimento sustentável.

      O CIMA possui algumas estratégias para o fortalecimento da região podendo incluir: Investir Fortemente na Educação fortalecendo as vocações dos municípios, consolidando a identidade econômica e cultural; Fortalecimento da Cadeia Produtiva do Cacau; Produção do Cacau Orgânico; Produção de pasta de cacau; Produção de Chocolate; Fortalecimento da cadeia produtiva dos Sistemas Agroflorestais com preservação das nascentes e mata ciliar; Consolidar Identidade dos produtos; Expandir as atividades de vocação econômica e cultural,  promovendo a identidade territorial em cada município com programas de marketing e endomarketing; Realizar um programa de Desenvolvimento  do Turismo Integrado e Sustentável com base nas vocações de identidades dos municípios em forma de circuitos integrando novos produtos à Costa do Cacau.

 

(Créditos do Texto a Max do Carmo)